terça-feira

Idoso que matou e acorrentou mulher que o ensinava a ler fala sobre crime

'Deu uma coisa na minha cabeça' 
Homicídio foi em uma casa na zona rural de São José do Rio Preto. Ele disse que cometeu o crime após a vítima ameaçar 'abandoná-lo'.
A polícia Civil divulgou nesta terça-feira (21) vídeos com partes do depoimento do segundo suspeito de matar e acorrentar uma mulher à cama em uma chácara de São José do Rio Preto (SP), no dia 12. A reconstituição do crime deve ser feita na próxima semana. Francisco Lopes Ferreira, de 64 anos, foi preso na segunda-feira (20) ao sair de uma mata, onde estava escondido desde o dia do crime.
O delegado e os investigadores do caso foram até o Hospital de Base (HB), onde Ferreira está internado, no final da tarde de segunda-feira (20). Apesar de ter negado o crime para a Polícia Militar durante a prisão, o suspeito confessou à Polícia Civil que matou Simone de Moura Lopes, de 31 anos.
De acordo com o delegado Alceu Lima de Oliveira Junior, ele confessou a forma que desferiu as marretadas, o modo que a acorrentou, o horário e como todos os fatos se desenvolveram. "Ele só não sabe falar sobre o fato de a vítima ter sido asfixiada e onde está parte da roupa dela que sumiu. Ele confessou ter matado Simone porque ela disse que ia parar de frequentar a chácara", afirma Alceu.
Segundo o delegado, Ferreira também confessou ter escrito na foto da vítima que a amava. A foto foi encontrada na casa por policiais do núcleo da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) e da Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (Dise). O primeiro suspeito, identificado como Juvenal Pereira dos Santos, de 47 anos, foi preso próximo à chácara onde aconteceu o crime. Ele morava no local com Ferreira e os dois já haviam cumprido pena juntos por estupro.
No dia do crime, Juvenal disse para a polícia que passou o dia fora de casa, em Bady Bassitt (SP), para ajudar a mulher a fazer uma mudança. Policiais militares foram até a cidade e a mulher teria confirmado o fato. Por isso, o principal suspeito passou a ser o homem que morava com ele, mas a polícia nunca descartou Juvenal como suspeito e ele está preso temporariamente na cadeia de Catanduva (SP). Inclusive, a polícia não pediu a revogação da prisão dele, porque ainda não descartou a possibilidade de ele também ter participado do crime.
O delegado espera a conclusão do laudo da autópsia e vai fazer uma acareação com os dois suspeitos para checar completamente as duas versões. Segundo a polícia, Francisco negou ter estuprado Simone.

Fonte: G1

Nenhum comentário: