terça-feira

Vereadora de Farroupilha diz que nordestinos 'sabem roubar que é uma maravilha

Eleonora Broilo (PMDB) diz ter cometido uma falha ao não especificar que falava da classe política. Presidente da Câmara afirma que só será tomada uma providência caso alguma bancada faça um requerimento para instaurar comissão de ética.
Uma vereadora de Farroupilha, na Serra do Rio Grande do Sul, criticou nordestinos em seu discurso durante a sessão de segunda-feira (22) na Câmara Municipal. Eleonora Broilo (PMDB) pediu a palavra depois de ouvir a manifestação de outros colegas (veja no vídeo acima).
"Eu acho que os nordestinos sabem muito bem se unir, sim, para roubar. Eles sabem ganhar propina. Eu acho que eles sabem se unir para aumentar a corrupção. Isso eu acho que eles são donos. Isso eu concordo plenamente. Talvez até eles não saibam nem falar muito bem, mas sabem roubar que é uma maravilha", declarou em plenário.
Em seguida, após ser alertada pelo vereador Tiago Ilha (PRB) de que poderia ser mal interpretada, a vereadora afirmou que cometeu uma falha ao não especificar que falava da classe política.
"Eu não tinha me dado conta. Na realidade, eu só quis falar sobre o político nordestino. O povo nordestino é um povo que merece o nosso respeito pelo sofrimento dele. Eles não têm culpa nenhuma do seu político. Eu quis realmente falar sobre o político nordestino", explicou, na mesma sessão.
De acordo com o presidente da Câmara Municipal de Farroupilha, vereador Fabiano André Piccoli (PT), só pode ser tomada alguma medida contra a vereadora caso alguma bancada faça um requerimento de instauração de uma Comissão de Ética, com pelo menos um terço de assinaturas dos parlamentares.
"Até o momento não recebi nenhum requerimento, mas já há alguma movimentação acerca disso. Já defini que, se eu receber, vou deferir e será instaurada a comissão", assegurou.
Piccoli destacou, ainda, que em caso de ir à Comissão de Ética, o relatório pode apontar que não houve abuso por parte da vereadora, pode indicar uma advertência, pode acarretar em uma suspensão temporária do mandato ou na cassação do mandato da médica pediatra Dr. Eleonora.
Ao G1, Eleonora garantiu que não teve a intenção de ofender o povo nordestino. Segundo ela, o que aconteceu foi uma divergência de ideia com um outro vereador, que havia afirmado que os políticos nordestinos é que sabiam fazer política. Como discordava da afirmação do colega, resolveu se manifestar sobre tema.
Veja matéria completa e o vídeo Aqui.

Fonte: G1

Nenhum comentário: