quinta-feira

Depressão: Enfermeira Taise Ribeiro Morais de Puxinanã/PB comete suicídio em Campina Grande/PB

A jovem enfermeira Taise Ribeiro Morais, que trabalhava no posto de saúde na zona rural de Antas, em Puxinanã, comete suicídio na noite desse sábado (29). Segundo informações do repórter, Émerson Machado, da TV Correio de João Pessoa, Taise Morais ceifou sua própria vida. Taise residia em Campina Grande. Algumas pessoas ligadas a ela, dizem que a mesma sofria de depressão.

Currículo de Taise Ribeiro Morais
Segundo informações do site Escavador, à enfermeira Taise Ribeiro Morais, tinha uma bela grade curricular, intelectual e profissionalizante em capacitação profissional. Ela fez Mestranda do Programa de Saúde Pública da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), possuía pós graduação em Saúde Coletiva pela Faculdade de Ciências Médicas / CG (2009), e graduação (Licenciatura e bacharelado) em Enfermagem Pela Universidade Estadual da Paraíba. Era pesquisadora do NEPE da Universidade Estadual da Paraíba/UEPB, Enfermeira da Estratégia Saúde da Família da Prefeitura Municipal de Puxinanã- PB, e Enfermeira do Hospital de Trauma de Campina Grande. Tinha experiência na área de Enfermagem, com ênfase em Enfermagem Médico-Cirúrgica, e Estratégia Saúde da Família, atuando principalmente no seguinte tema: saúde pública.
Veja que a depressão não escolhe classe social, intelectual, religioso, ateu, pobres ou ricos, atingem a todos porque é um doença igual a todas, mas não recebe a atenção da classe politica e empresarial, visando o combate ao avanço do suicídio, gerado pela depressão, doença silenciosa, que só aparece na visão de muitos, quando perde um parente ou amigo.

Depressão não te cara, não é falta ou presença de Deus na vida de ninguém, é doença perigosa:
Estava dando uma olhada no Facebook dela, nada que indicasse depressão. A doença é tão traiçoeira que se disfarça de "Tudo bem", sei disso muito melhor que qualquer qualquer psiquiatra que nunca passou por fases da depressão, tem muito conhecimentos teóricos, nada de pratica.
Nas redes sociais, muitos lamentam a sua morte, outros dizem que isso só acontece por falta de Deus na vida de quem é acometido com depressão, chegando a cometer suicido ou outros tipos de loucura. Mas bem sei que a depressão é uma doença, como qualquer outra doença, a diferença é ela mata em silencio estando o paciente vivo, pois se caracteriza por uma tristeza profunda e duradoura, além de outros sintomas e que dispõe hoje de tratamentos modernos para alívio do sofrimento que acarreta a uso de antidepressivo, acompanhados com psicoterapia, mas não funciona com todos. Em São Paulo, médicos estão usando um aparelho moderno de marca-passo para o tratamento da depressão, por meio de cirurgia é introduzindo ligação do equipamento no corpo do paciente gerando estimulação elétrica em certas áreas do cérebro, modificando os neurotransmissores e tentando corrigir o deficit de neurotransmissores que causam a depressão. que leva a pessoa a pratica do suicido ou isolamento social, porque é uma doença bastante comum hoje em dia, tem que ser tratada, e os familiares e amigos podem ajudar também, pois não tem nada a ver com "Falta de Deus", se fosse assim os Ateus e agnósticos cometeriam suicídio, sendo uma sociedade mundial de crentes, que não podem ficar doentes com depressão, já que tem quem afirme que é "falta de Deus".
Para melhor especificar, a Depressão é uma forma consequente da diminuição de neurotransmissores, mais especificamente a serotonina, que na maioria das vezes precisa ter seus níveis controlados através de medicamentos (serotonina é quem nos dar esperança de vida, autoestima, alegria e muito mais). O Suicídio é o último estágio da doença, é a fase em que a dor psíquica é tão grande, que a única opção é tirar a própria vida, pois o paciente não entende as mudanças no seu corpo e comportamental, que se eleva a cada dia, e muita vezes porque o meso fica ouvindo de que deveria apoiar-lo palavras negativas, voz paralelas de pessoas, alegando que essa pessoa passa é safadeza, ou que o mesmo estaria ficando louco, seja qual for a classe social que pertença, se amigos e familiares não oferecer apoio e cuidados para não deixar o paciente sozinho em determinados locais, ele chega ao suicídio. E o pior, vou tocar sempre nessa fase, é que a Depressão não escolhe raça, cor, classe social, nem tão pouco por nível de beleza, ou grau de intelectualidade, é o mal do século.

Fonte: Blog do Gari Martins da Cachoeira

Nenhum comentário: